Abrace o seu lado feminino e masculino nos negócios!

13 Setembro, 2018
13 Setembro, 2018 Esther Liska

Já conhece a teoria de que, independentemente do género, homens e mulheres carregam consigo as energias feminina e masculina?

É verdade – a junção de ambas as energias é capaz de criar o equilíbrio perfeito entre a vida pessoal, espiritual e para os negócios.

Anteriormente à revolução dos anos 60, em que as mulheres lutaram por direitos iguais aos dos homens, a sociedade tinha a cultura de que a mulher se deveria submeter às vontades e anseios do marido, e assim tornava-se dependente de seu parceiro, tanto emocionalmente como financeiramente.

O homem, por sua vez, era visto como o provedor da família, sendo que deveria ter o papel de proteção e controlo, tendo até que se distanciar dos seus próprios sentimentos para não se deixar levar pelo seu lado emotivo.

Após a grande luta das mulheres, elas conseguiram conquistar o direito de poder trabalhar como qualquer homem, mas para sobreviver no universo de trabalho com a predominância masculina, as mulheres depararam-se com a necessidade de aprender a utilizar a energia ‘masculina’ para serem respeitadas.

Pelo lado contrário, os homens viram-se no direito de também poderem explorar seu contato com a energia feminina, o que parte de um processo de sensibilização emocional que os torna mais humanos.

Todo este contexto, nos ajuda a compreender que a mulher pode utilizar sua energia masculina nos negócios sem que seja preciso perder sua identidade feminina. Assim como os homens também podem ser sensíveis e fortes sem que eles percam sua identidade masculina, fazendo destas energias o equilíbrio perfeito.

Interessada? Se gostaria de descubrir porque deve abraçar seu lado feminino e masculino para ter sucesso no mundo dos negócios, continue a ler.

O equilíbrio das nossas forças contribui para o nosso sucesso na liderança

Desde os primórdios que se acredita que o equilíbrio da vida é conquistado através da atração de duas forças de lados extremamente opostos: o Yin e o Yang, o lado positivo e negativo, o lado feminino e masculino.

Independente do género, todos possuímos nosso lado Yin e Yang. A energia Yin é o lado mais calmo, passivo, interno e feminino de cada ser É a energia dos afetos, capaz de nutrir e enfatizar os outros. Tanto para homens, como para as mulheres, a energia Yin simboliza o profundo da sua essência e anda de mãos dadas com a sua parte intuitiva.

Já o Yang é a energia considerada masculina, e está diretamente ligada com a força do seu eu. Associada ao pensamento lógico e racional, é a força governante, onde está a clareza, a precisão e a capacidade de tomar iniciativa.

O equilíbrio das forças deve ser alcançado em todos os aspectos da nossa vida para que possamos desfrutar de nossa melhor versão.

Existem situações em que homens e mulheres, líderes e empresários, acabam por perder esse equilíbrio, ao negar ou mesmo dar preferência a uma energia, mais que a outra.

Esse desequilíbrio pode fazer com que grandes líderes se sintam pressionados para agirem de determinada forma e poderem ir de encontro às expectativas de outras pessoas.

Por exemplo, existem mulheres que trabalham em ambientes onde a energia masculina é predominante de forma excessiva, gerando um ambiente insensível, agressivo e arrogante. Todo este cenário pode induzir a mulher a querer explorar mais seu lado ‘masculino’, para que se possa sentir parte da organização.

Há também casos em que homens, após manifestarem as suas energias femininas, como a empatia, vulnerabilidade ou gentileza, podem temer ser vistos como líderes fracos.

Os dois pontos contrapõe-se, no entanto, e já foi comprovadopor vários estudos, ao facto de que viver em excessos e nos extremos de cada energia pode trazer consequências negativas tanto para a vida pessoal, como para a vida profissional.

Mas afinal, como encontrar este equilíbrio? Deixamos algumas dicas:

  • Não se preocupe em ser o que os outros esperam que seja, mas sim em ser você mesma: A vontade de ter a admiração e a aprovação de outras pessoas, pode resultar na perda de equilíbrio.
  • Evite medir o seu sucesso pela régua das outras pessoas: Defina a sua própria métrica, e procure evoluir e descobrir o que há de melhor em si.
  • Discuta menos e aprenda ouvir: Ao entrar numa discussão, o seu lado Yang tenta ocupar o espaço Yin. Ao pretendermos forçar os outros a concordar connosco, causamos um desequilíbrio. Procure escutar, e até reservar tempo para reflexão.
  • Seja flexível: Os taoístas (que defendem a harmonia do Yin e Yang), consideram que os seres mais sábios são aqueles que se adaptam ao momento e são flexíveis.
  • Esteja pronto para recuar quando for preciso: Estar disposta a abrir mão de algumas coisas, ou mesmo dar um passo para trás, demonstra sabedoria.
  • Procure o autoconhecimento e preze pela simplicidade : A falta de autoconhecimento pode levar a atitudes movidas por desejos e valores alheios, o que nos leva à insatisfação e desmotivação nos negócios

Não precisamos e não devemos cultivar a cultura milenar de que no homem domina o lado razão e na mulher o lado emoção. Tanto homens como mulheres possuem energias femininas e masculinas dentro de si, que devem ser exploradas e cultivadas.

Esta pode não ser uma mudança fácil, mas todos têm a ganhar. Nos negócios, ao cultivar mais o lado feminino, as pessoas são colocadas em primeiro lugar, o que torna os funcionários mais envolvidos e produtivos. Por consequência, a rotatividade de funcionários diminui, reduzindo a necessidade de formação. Mas também é importante utilizar o lado masculino, de forma a mostrar poder de decisão.

Facto inegável é que a teoria teoísta tem ainda muito que nos ensinar. As energias que existem dentro de nós são mais forte do que podemos imaginar, e são capazes de mudar a forma como lidamos com as outras pessoas e isso afeta diretamente a nossa postura no mundo dos negócios.

Após tomarmos consciência e irmos em busca do melhor equilíbrio das forças que há em nós, seremos capazes de atuar de forma ainda mais plena na liderança de organizações, sendo líderes mais completas e autênticas.

E você?

Qual tem sido a polaridade mais explorada na sua liderança? Você está em equilíbrio com suas forças? Como pode parar de negligenciar e começar a desenvolver as qualidades positivas do outro?

Partilhe as suas reflexões nos comentários, e identifique alguém que considere ser um bom exemplo da utilização do lado feminino e masculino na sua liderança!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *